edição digital

DGS confirma 15 casos de legionella no Hospital São Francisco Xavier

04/11/17 ATUALIDADE Imagem

A Direcção-Geral de Saúde confirmou hoje a existência de 15 casos de doença dos legionários, detetados no Hospital de São Francisco Xavier em Lisboa, desde o dia 31 de outubro.

“Na sequência da investigação epidemiológica, de forma a avaliar a situação, recolheram-se amostras em vários pontos dos circuitos de água do Hospital de São Francisco Xavier. Estas amostras foram analisadas no Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge e revelaram a presença de Legionella. Pelo princípio da precaução foram tomadas as medidas adequadas para interromper a possível fonte de transmissão".

No mesmo comunicado, a DGS informa que, “de forma a facilitar a implementação das medidas de controlo, o INEM irá redirecionar temporariamente para outras instituições hospitalares os doentes mais graves que se destinariam ao Serviço de Urgência do Hospital de São Francisco Xavier, que se irá manter aberto para os restantes doentes”.

O que é a doença dos Legionários

A Doença dos Legionários é uma pneumonia causada por bactérias do género ‘legionella’, que são microrganismos da água doce ambiente. A doença tem sido identificada nas Américas, Austrália, África e Europa, podendo ocorrer sob a forma de casos esporádicos ou de surtos epidémicos, sobretudo nos meses de Verão e Outono.

Podem existir em reservatórios naturais, como lagos e rios, ou reservatórios artificiais, como sistemas de água doméstica, quente e fria, humidificadores e torres de arrefecimento de sistemas de condicionamento de ar, piscinas, jacuzzis, instalações termais e outras. Isto é, locais onde com facilidade se libertam aerossóis (gotículas de água). 

A infeção transmite-se por via aérea (respiratória), através da inalação de aerossóis contaminadas com bactérias, sendo importante referir que não se transmite de pessoa a pessoa, nem pela ingestão de água contaminada.

No homem, podem causar doença, quando um indivíduo mais suscetível, com fatores de risco, conhecidos, inala ou aspira aerossóis que as contenham em quantidade suficiente e com características de virulência particulares. Do que se sabe até ao momento, nem todas as espécies deste género têm sido associadas a doença no homem.

O período de incubação da Doença dos Legionários varia entre dois a dez dias após o contacto, surgindo então um quadro de pneumonia de gravidade variável e que frequentemente justifica internamento hospitalar. Pode também surgir como uma forma respiratória não pneumónica, com período de incubação mais curto (dois a três dias), autolimitada e que se assemelha a uma síndrome gripal, conhecida como Febre de Pontiac. Nos casos mais graves, pode conduzir à morte.

A doença afeta preferencialmente pessoas adultas com mais de 50 anos de idade (duas a três vezes mais homens do que mulheres), sendo raríssima em indivíduos abaixo dos vinte anos. Atinge em especial fumadores, mas são também fatores de risco, as doenças crónicas debilitantes (alcoolismo, diabetes, cancro, insuficiência renal) ou ainda doenças com compromisso da imunidade ou que imponham medicação com corticoides ou quimioterapia. Não se dispõe de vacina contra a doença dos legionários.

MUNDO PORTUGUÊS - ASSINE JÁ

Medalha de Mérito das Comunidades


Maior Onda surfada do Mundo


Mundo Português TV


Mundo Português APP





Meteorologia

Marcas Grupo