edição digital

Lisboa no caminho da classificação como Património da Humanidade

10/07/17 ATUALIDADE Imagem

O Comité do Património Mundial da UNESCO validou no dia 7 deste mês, em Cracóvia, na Polónia, a inclusão da candidatura ‘Lisboa Histórica, Cidade Global’ na Lista Indicativa de Portugal a Património Mundial. É o primeiro passo para uma proposta de Lisboa à lista de Património Mundial da Humanidade.

O anúncio foi feito pela Câmara Municipal da capital portuguesa no seu site na internet, onde acrescentou que este é “o primeiro passo” para uma proposta de Lisboa à lista de Património Mundial da Humanidade.
“’Lisboa Histórica, Cidade Global’ é uma candidatura abrangente e integrada, assente no conceito de Paisagem Urbana Histórica, que se estende além da noção convencional de centro histórico e valoriza o contínuo histórico e espacial”, apresenta a autarquia
O conceito de ‘paisagem urbana histórica’ é abrangente e inclui, entre outras atrações, a topografia do local, a geomorfologia, hidrologia e recursos naturais; o seu ambiente construído, tanto histórico como contemporâneo; as suas infraestruturas acima e abaixo do nível do solo; os seus espaços abertos e jardins; os seus padrões de uso do solo e a organização espacial; perceções e relações visuais, para além de práticas e valores sociais e culturais, processos económicos e as dimensões do património relacionado com a diversidade e identidade, explica ainda a autarquia.
A área proposta corresponde ao plano de reconstrução da cidade aprovado em 1758 (na sequência do terramoto que quase destriu a cidade), incluindo a Baixa Pombalina entre o antigo Terreiro do Paço (hoje Praça do Comércio), a colina do Chiado e a área adjacente ao rio.
Para Fernando Medina, a notícia da inclusão de ‘Lisboa Histórica, Cidade Global’ na lista indicativa da UNESCO “reveste-se de enorme importância para o município, que assim vê reconhecido o trabalho preparatório já feito e encara, desde já, com empenho, o desafio para o seu aprofundamento, com vista a apresentar Lisboa como uma cidade singular nas suas características - uma urbe em constante transformação, onde coexistem o antigo e o contemporâneo, cosmopolita, inclusiva, sustentável e solidária - candidata a ser distinguida como Património da Humanidade”.

Descobrimentos e terramoto como “marcos decisivos”
A inscrição de ‘Lisboa Histórica, Cidade Global’ na lista de bens indicados por Portugal a serem candidatos a Património Mundial foi aprovada por unanimidade em reunião de Câmara realizada a 13 de janeiro de 2016.
A candidatura identifica dois momentos da cidade que foram marcos decisivos na sua evolução: os Descobrimentos no século XV e o Terramoto no século XVIII. “Momentos em que a cidade se atualizou adotando as correntes do pensamento inovador da Europa”, refere a candidatura acrescentando que a cidade medieval cresceu até ao rio e transformou-se na cidade global que mais tarde se soube reconstruir como iluminista.
O bem proposto integra o território envolvido pela Cerca Fernandina, que abrange os tecidos urbanos mais antigos da cidade, os núcleos de Santa Clara, São Vicente e Mouraria, os colégios jesuítas de Santo Antão-o-Novo, enquanto locais de ensino de matérias científicas que constituíram grande contributo para a navegação, o Bairro Alto e o Mocambo enquanto bairros criados na sequência doas Descobrimentos, e a frente ribeirinha, entre o Cais do Sodré e Santa Apolónia. Inclui ainda os principais miradouros da cidade, que permitem uma sucessão de pontos de vista de elevada qualidade cénica.

MUNDO PORTUGUÊS - ASSINE JÁ

Medalha de Mérito das Comunidades


Maior Onda surfada do Mundo


Mundo Português TV


Mundo Português APP





Meteorologia

Marcas Grupo