edição digital

Cerca de 7200 alunos aprendem Português no Canadá

26/05/17 CULTURA Imagem

Há cerca 7200 estudantes a aprenderem português no Canadá, tanto nas escolas das direções escolares como nas escolas comunitárias e privadas, revela a coordenadora do EPE naquele país, Ana Paula Ribeiro

Há cerca 7200 estudantes a aprenderem português no Canadá, desde o ensino pré-escolar até ao secundário. Neste país, que não integra a rede oficial do Ensino Português no Estrangeiro coordenada pelo Camões-Instituto da Cooperação e da Língua, I.P. (Camões, I.P.), o ensino da língua portuguesa é ministrado por 120 professores. Recorde-se que o Canadá é um dos quatro países da rede apoiada de ensino pré-escolar, básico e secundário do Camões, I.P. Os outros são os EUA, a Venezuela e a Austrália.
Neste país da América do Norte, o ensino do português faz parte do Programa de Línguas Internacionais oferecido tanto por diferentes Direções Escolares, como por diversas escolas comunitárias e privadas. “Todos os alunos que frequentam aulas de português no nível secundário, quer nas escolas das diferentes Direções Escolares (canadianas), quer em escolas por elas reconhecidas, obtêm créditos adicionais que poderão ser utlizados no acesso ao ensino superior”, sublinha Ana Paula Ribeiro, coordenadora do Ensino Português Canadá.
Só nas escolas que pertencem às Direções Escolares, o português é frequentado por cerca de 5.700 alunos, embora, como refere Ana Paula Ribeiro, seja muito mais representativo na província do Ontário, com especial incidência na cidade de Toronto, onde abrange aproximadamente 3200 alunos, “para além dos 600 alunos que estudam a língua fora do horário escolar, ao sábado de manhã, à hora do almoço ou depois do horário escolar, como disciplina extracurricular”.

Trabalho de proximidade
Numa entrevista para o encarte Camões, I.P., de agosto de 2015, Ana Paula Ribeiro destacava a “colaboração bastante intensa” da Coordenação de Ensino Português com as instituições canadianas de ensino público e dava como exemplo tanto os memorandos já assinados com Direções Escolares, como os que estavam, na altura, em fase de preparação.
Dois anos depois, esta colaboração mantém-se e estreitou-se. Na província de Ontário, por exemplo, a oferta do ensino da língua portuguesa pelas diferentes Direções Escolares é significativa ao ponto de terem já sido estabelecidos sete memorandos de entendimento entre igual número de Direções Escolares e o Camões, I.P.
Acordos que têm permitido “um trabalho de colaboração e de proximidade muito maior com alunos e docentes envolvidos nestes programas”, defende Ana Paula Ribeiro.
A colaboração acentuou-se ainda de outra forma no presente ano letivo, quando o Camões, I.P. passou a contribuir financeiramente para o Programa de Línguas Internacionais da Direção Escolar Católica de Toronto. Naquela cidade, que acolhe a maior presença de portugueses e lusodescendentes no Canadá, o português é a segunda língua estrangeira mais ensinada nas escolas da Direção Escolar Católica, logo a seguir ao Italiano.
“Existem duas Direções Escolares de ensino público gratuito na cidade de Toronto: a Direção Escolar Pública, laica, com 450 alunos que estudam a língua portuguesa em diferentes escolas, e a Direção Escolar Católica, que é, sem dúvida, a mais procurada pelas famílias de origem portuguesa, e abrange perto de 3000 alunos com ensino integrado do português, para além de perto de 400 alunos que estudam a língua como disciplina extracurricular”, revela Ana Paula Ribeiro.
As dificuldades financeiras que aquela Direção Escolar está a viver colocaram em risco a continuidade do seu Programa de Línguas Internacionais e, consequentemente, do ensino do português. Com o objectivo de contribuir para a sua manutenção, a partir do ano letivo 2016/2017, o governo português passou apoiá-lo financeiramente, através do Camões, I.P., à semelhança do que já era feito pelo governo italiano.

As Escolas Associadas do Camões, I.P.
Para além do apoio às escolas das Direções Escolares canadianas, a Coordenação do Ensino Português no Canadá acompanha também o trabalho de todas as escolas comunitárias e privadas, “seja com formação de professores, disponibilização de recursos, organização de diferentes iniciativas de incentivo à leitura, certificação das aprendizagens, etc”, explica ainda Ana Paula Ribeiro.
O português é ensinado em diversas escolas fundadas por associações da comunidade lusa no Canadá e com três dessas escolas o Camões, I.P. estabeleceu protocolos de cooperação. O mais recente foi assinado a 6 de maio deste ano com a Associação de Pais da Escola de Língua e Cultura Portuguesas Luís de Camões, em Otava, numa cerimónia que juntou docentes, alunos e encarregados de educação daquela escola comunitária que integra uma Direção Escolar Católica Francesa. As escolas comunitárias do First Portuguese Canadian, em Toronto, e da Associação Portuguesa de Manitoba, em Winnipeg, são as outras associadas.
Ana Paula Ribeiro explica a importância destes protocolos que visam fortalecer a relação entre aquelas escolas e o Camões, I.P.: “num país que não íntegra a sua rede de ensino formal”, estes acordos com escolas ligadas às comunidades portuguesas no Canadá estabelecem “obrigações e privilégios, com o objetivo, em última instância, de garantir um ensino de qualidade da língua portuguesa, com base nos programas e nos requisitos estabelecidos pelo Camões - Instituto da Cooperação e da Língua”.

Ana Grácio Pinto

MUNDO PORTUGUÊS - ASSINE JÁ

Medalha de Mérito das Comunidades


Maior Onda surfada do Mundo


Mundo Português TV


Mundo Português APP





Meteorologia

Marcas Grupo