edição digital

Em Ílhavo nasceu a faina do bacalhau...

18/05/17 CULTURA Imagem

Em Ílhavo há a agricultura tradicional, mas também a faina marítima. É uma terra colorida como se pode ver pelas fachadas das casas da Costa Nova, uma das praias mais cosmopolitas da costa portuguesa

Intrinsecamente ligado à Ria e inevitavelmente voltado para o Mar, o Município de Ílhavo tem nesta ligação a sua principal característica, que o distingue dos demais quer pela sua geografia, quer pela sua História.
Com cerca de nove séculos e meio de vida documentada, Ílhavo é apontada por vários autores como sendo descendente de lendários navegadores, possivelmente fenícios, gregos ou então antigos navegadores dos mares do Norte e até Romanos, que entraram pela foz do Vouga e estabeleceram-se nas suas margens, sendo os próprios ilhavenses, já muito cruzados com várias raças, igualmente invocados como os míticos fundadores de numerosas povoações marítimas.
A primeira referência escrita à “villa iliauo”, que consta do cartulário do Arquivo Nacional da Torre do Tombo, designado por Livro Preto da Sé de Coimbra, remonta ao século XI, mais concretamente entre 1037 e 1065, sendo a sua doação mencionada aquando da tomada definitiva de Coimbra, em plena Reconquista Cristã.

Comércio marítimo, indústria e turismo
De acordo com os dados da Associação Industrial do Distrito de Aveiro (AIDA), 29,3% da área do Município é agrícola, sendo 38,6% urbana e 20,7% é florestal, a que corresponde grande parte à Mata Nacional das Dunas da Gafanha, visível da A25, o antigo IP5, que liga Ílhavo ao interior do País e à vizinha Espanha, e que veio proporcionar novas condições de dinamização económica à sua população, maioritariamente voltada para a o comércio marítimo, para a indústria e para o turismo. Importantes fatores de desenvolvimento do Município foram igualmente a construção do Porto de Aveiro, cujas instalações maioritariamente se encontram localizadas na Gafanha da Nazaré, a implantação da Zona Industrial da Mota (Gafanha da Encarnação) e das Ervosas (Ílhavo), assim como, e mais recentemente, a ligação à A17, que liga Aveiro à Marinha Grande.
Ainda relativamente ao seu crescimento e desenvolvimento económico, mas também social e cultural, o Município de Ílhavo faz igualmente parte da Comunidade Intermunicipal do Baixo Vouga (CIRA) e do Pólo de Marca Turística Ria de Aveiro do Turismo do Centro de Portugal, dois importantes organismos que promovem a vasta área da Ria de Aveiro, elemento central e unificador de cerca de 350 mil pessoas.

Uma cidade dedicada ao bacalhau
O concelho recebeu foral de D. Dinis em 13 de Outubro de 1296, tendo sido elevado a cidade em 13 de Julho de 1990.
A cidade também é famosa pela sua indústria de porcelana Vista Alegre. O município de Ílhavo engloba duas cidades: Gafanha da Nazaré e Ílhavo. No concelho de Ílhavo, na localidade da Barra, existe o farol da Barra, o mais alto dos 48 faróis marítimos de Portugal. O Farol e praia da Barra fazem parte da freguesia de Gafanha da Nazaré.
Já a Costa Nova do Prado integram a freguesia da Gafanha da Encarnação. A praia da Costa Nova do Prado é também um dos locais de excelência do município, sendo de visita obrigatória por quem passa na zona.
As casas típicas desta praia (designadas por Palheiros), caracterizam-se por fachadas (originalmente em madeira, na actualidade em betão), listadas com cores vivas e alegres, alternadas com a cor branca. A cidade de Ílhavo é também conhecida pelo famoso Pão de Vale de Ilhavo, confeccionado de forma artesanal e cozido em forno a lenha. O Pão de Ílhavo tem a Pada com forma mais conhecida, mas também existe o Folar ou Pão Doce (com ou sem ovos) comercializado nas alturas da Páscoa.
Ílhavo está profundamente ligada à pesca do bacalhau; com efeito, durante todo o século XX, a maioria dos capitães que faziam companhas de longo curso eram originários da, então, vila de Ílhavo. Igualmente oriundos das localidades vizinhas foram muitos dos pescadores.
Esta, e outras ligações, de Ílhavo com o mar podem ser vistas no Museu Marítimo de Ílhavo, que para além do edificío, tem o único arrastão lateral de pesca do bacalhau sobrevivente. O navio faz parte integrante do Museu e alberga exposições temporárias.

A não perder
Com cinco quilómetros de costa, o Município de Ílhavo é também conhecido pelas suas Praias da Barra e da Costa Nova, e pelos seus ex-libris: o Farol e os coloridos Palheiros às riscas, tantas vezes representados no artesanato local. Paralelamente à Faina Maior (pesca de bacalhau à linha com dóris de um só homem) e à existência de uma agricultura intensiva, cuja memória está presente no septuagenário Museu Marítimo de Ílhavo e no seu pólo flutuante, o Navio Museu Santo André, assim como na tradicional Casa Gafanhoa, nascia em Ílhavo, nos inícios do século XIX, a emblemática Fábrica de Porcelanas da Vista Alegre que, pela sua dimensão e sucesso, foi um forte factor de desenvolvimento do Município.
Mesmo ao lado, fica a elegante Capela da Nossa Senhora da Penha de França (Património Nacional desde 1910), um dos locais de devoção mais antigos do Concelho, coexistinto com outras Igrejas e Capelas que compõem a sua atual paisagem urbana, equilibrada pelo estilo claramente “novo” das suas vivendas e Solares do virar do século e pela arquitetura moderna de alguns edifícios.
Arrojados, irreverentes e premiados, o Museu Marítimo de Ílhavo, a Biblioteca Municipal de Ílhavo ou a Casa da Cultura de Ílhavo são reconhecidos exemplos do que de melhor se tem feito em Portugal nesta área, onde a contemporaneidade se funde com a história de uma forma sui generis e inesperada.
Local de eleição para os amantes dos desportos náuticos e radicais, Ílhavo possui igualmente vários outros equipamentos para a prática de actividade física e lazer, especialmente voltados para os mais novos, nomeadamente as Piscinas Municipais de Ílhavo.

SISAB Portugal

MUNDO PORTUGUÊS - ASSINE JÁ

Medalha de Mérito das Comunidades


Maior Onda surfada do Mundo


Mundo Português TV


Mundo Português APP





Meteorologia

No nosso Facebook...

Mario Fazenda

Parabéns ao Mundo Português


Vicentina Coelho

o + importante de tudo é voces publicarem a historia,, e lindo


Alvaro Rodrigues

Bom Dia para todos voces desse Mundo Português. Saudades desse lindo Porto que eu vivi nos meus anos de 50 a 1955. Um grande abraço e continuem mandando lindas fotos.


Maria Aurora Ribeiro

Um domingo maravilhoso para todos nós Portugueses espalhados pelo mundo eu moro no Brasil tenho muita saudade da minha terra natal beijinhos


Maria Isilda Sousa Faria

Muitos saludos aos portugueses pelo mundo fora desde caracas venezuela


Fatima Alves de Andrade

Felicitacoes! Temos que celebrar o que e nosso.


Ailton Aurora Alves

Bom dia e boa tarde para meu Portugal que amo de paixão !!!! muitos beijos para todos os Portugueses


Ayelen De Jesús Correia

Muitos parabéns ao Dr Carlos Morais, pelo trabalho realizado para o benefício da comunidade Português no mundo. Um prazer ter conhecido a o Sr Carlos e tudo o equipe do O Emigrante/ Mundo Português.


Jose Maria Monteiro

11.10.15 - Da cidade de CALW - Alemanha BADEN WURTENBERG Bom dia para todo o Mundo e, um bom Domingo para todos os meus amigos !!!


Armando Figueiredo

Johannesburg, Africa do Sul... Tempo maravilhoso,..um optimo dia pessoal!...


Silvia Leiva

olá! desde Santa Fe, na Argentina,um beijo para todos os portugueses. cá, esperando que a primaveira chegue de verdade :P faz frio ainda!!!!! carinhossss


Isabel Loyola

Parabéns pela página! Sou brasileira de Curitiba e leio-a com imenso prazer.


Maria Esteves?

Desejo a todos os emigrantes portugueses muita sorte e muita saúde


Maria Clara

Obrigada por esta página; pois tudo q diz respeito a Portugal me interessa, pois eu moro no Brasil; um abraço.


Maria Rosa

Muito bom mesmo!!! Meus parabéns a todos, tenham um bom dia.




Marcas Grupo