edição digital

Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa está a ser restaurado

18/05/17 REGIONAL Imagem

Fundado no século X, o Mosteiro milenar acolhe o túmulo de D. Egas Moniz, cavaleiro rico que criou D. Afonso Henriques, o fundador de Portugal.

Fundado no século X e um dos mais bonitos monumentos portugueses, o Mosteiro do Salvador construído na vila de Paço de Sousa, concelho de Penafiel, está a passar por uma profunda requalificação, que inclui escavações arqueológicas e trabalhos de conservação e restauro. As obras vão prolongar-se durante os próximos nove meses e foram iniciadas simbolicamentea 18 de abril, Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, com a assinatura do auto de consignação da empreitada de conservação, salvaguarda e valorização.
“O projeto técnico desta intervenção foi elaborado pelos serviços da Direção Regional de Cultura do Norte, entidade à qual aquele monumento nacional se encontra afeto. Os trabalhos vão incluir a recuperação das coberturas, a drenagem e desaterro da envolvente, a limpeza e tratamento das paredes, a conservação dos tetos, a instalação elétrica e a requalificação do claustro”, para além da realização de escavações arqueológicas, informa a autarquia de Penafiel, revelando ainda que a a requalificação está orçada em 386 mil euros.
“Oportunamente, serão desenvolvidos também alguns trabalhos de conservação e restauro na sacristia da igreja, que terão como alvo o mobiliário, o retábulo, os caixotões e a pintura mural do lavabo, num investimento de cerca de 114 mil euros”, refere ainda a nota divulgada pelo executivo autárquico, presidido por Antonino de Sousa.
Todas as intervenções serão cofinanciadas em 85% pelo Programa Operacional Regional do Norte 2014/2020, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, e em 15% pelo município de Penafiel, no âmbito da operação ‘Rota do Românico: Património, Cultura e Turismo’. Refira-se que este antiquíssimo mosteiro, uma das maiores referências da arquitetura românica nacional, é um dos 58 monumentos que integram o projeto turístico-cultural da Rota do Românico.

O túmulo de Egas Moniz
O Mosteiro de Paço de Sousa foi fundado no século X. A atual igreja foi edificada no século XIII e a capela-mor, a sacristia, o claustro e o que resta do edifício monástico datam dos séculos XVII e XVIII. O conjunto foi alvo de intervenções nos séculos XIX (1883 e 1887) e XX (1937 a 1939). No interior da igreja pode ver-se uma das mais belas peças da escultura românica nacional: a arca tumular de Egas Moniz de Ribadouro, o lendário encarregado da educação de D. Afonso Henriques - primeiro rei de Portugal.
A fundação de uma comunidade monástica na localidade de Paço de Sousa no século X está na origem deste mosteiro Beneditino. As primeiras referências escritas constam no testamento escrito pelo abade Randulfo em 994 (o religioso tinha fugido de um mosteiro localizado a sul, durante as incursões de Almançor). O conde D. Henrique doa o Mosteiro como cabeça de um couto ligado à família Ribadouro, uma das mais importantes do Entre-Douro-e-Minho, e da qual provém Egas Moniz.
Rico-homem português, nascido por volta de 1070, desde o princípio do séc. XI figura, com seus irmãos, na corte do Conde D. Henrique de Borgonha. A D. Egas e sua esposa, Dordia Pais, é entregue a criação de D. Afonso Henriques, após a morte de seu pai, em 1112. O futuro primeiro Rei de Portugal teria, então, cerca de três anos de idade.
A viúva do Conde D. Henrique, D. Teresa casa, entretanto, com Fernando Peres ‘de Trava’ a quem confere poderes de governação. Este facto vai em muito contribuir para o deteriorar da situação política, que culmina na rebelião que opôs o Infante D. Afonso Henriques a sua mãe e teve fim em 1128, na sequência da batalha de S. Mamede. D. Egas Moniz esteve sempre do lado do Infante. Como recompensa ter-lhe-ão sido devolvidas posses retiradas durante o consulado do ‘de Trava’ e dadas outras, criadas já pelo próprio rei D. Afonso Henriques. Egas Moniz faleceu em 1146. Os seus restos mortais repousam no Mosteiro de Paço de Sousa.

Como chegar ao mosteiro
Quem vier do norte de Portugal através da A28 (Porto), da A3 (Porto), da A24 (Chaves/Viseu), da A7 (Póvoa de Varzim) ou da A11 (Esposende/Marco de Canaveses) deve seguir na direção da A4 (Bragança/Matosinhos) e sair no nó de Entre-os-Rios/Penafiel Sul, seguindo depois a sinalização do Mosteiro de Paço de Sousa. A partir do Porto deve optar pela A4 (Vila Real) e sair em Entre-os-Rios/Penafiel Sul.
Quem vem do centro ou Sul de Portugal pela A1 (Porto) ou pela A29 (V.N. Gaia), deve optar pela A41 CREP (Vila Real) e escolher depois a A4 (Vila Real) para sair em Entre-os-Rios/Penafiel Sul. Para quem já estiver na cidade de Penafiel, basta tomar a direção de Paço de Sousa e do seu mosteiro.

MUNDO PORTUGUÊS - ASSINE JÁ

Medalha de Mérito das Comunidades


Maior Onda surfada do Mundo


Mundo Português TV


Mundo Português APP





Meteorologia

Marcas Grupo