edição digital

Portugal teve a segunda maior queda da taxa de desemprego na zona euro

05/04/17 ECONOMIA Imagem

A taxa de desemprego em Portugal desceu dos 12,2% apontados em fevereiro de 2016, para 10% registados em fevereiro deste ano, confirmou o Eurostat no dia 3 de abril

A taxa de desemprego em Portugal desceu de 12,2%, número de fevereiro de 2016, para os 10% registados em fevereiro deste ano, revelou no dia 3 deste mês o Eurostat. O gabinete de estatísticas da União Europeia refere que apenas Espanha registou uma queda maior no desemprego, em termos nominais, já que no país vizinho a taxa desceu de 20,5% (fevereiro de 2016) para 18% (fevereiro de 2017).
Esses números indicam que estes são os números mais baixos desde 2009. Mas, por outro lado, Portugal continua a ter a quarta taxa de desemprego mais elevada da zona euro, a par de França. No total dos países da UE (incluindo os que não integram a zona euro), Portugal apresenta a sexta maior taxa de desemprego.
O Eurostat revela que há 19,750 milhões de homens e mulheres desempregados na União Europeia, 15,439 milhões dos quais viviam nos países do euro. Em comparação com 2016, havia menos 1,852 milhões de pessoas desempregadas na união e menos 1,246 milhões na zona euro.
Quanto a janeiro, o Instituto Nacional de Estatística (INE) já tinha revisto em baixa de 0,1 pontos percentuais a taxa de desemprego - para os 10,1%. O que significava que os valores do primeiro mês de 2017 foram os mais baixos desde março de 2009. A estimativa provisória da população desempregada em fevereiro foi de 510,6 mil pessoas e a da população empregada foi de 4,6 milhões de pessoas, referia ainda o INE, numa nota divulgada a 31 de março último.

Número mais baixo no final de 2016
Até à divulgação pelo INE das estatísticas do emprego referentes ao primeiro trimestre de 2017, os números em vigor são referentes aos três últimos meses de 2016, que apontaram em 10,5% a taxa de desemprego em Portugal no último trimestre do ano passado. Um número 1,7 pontos percentuais inferior ao do trimestre homólogo de 2015.
A população desempregada naquele período foi estimada em 543,2 mil pessoas, menos 6,3 mil pessoas do qure no trimestre anterior e menos 90,7 mil do que no últimos trimestre de 2015. Já a população empregada, estimada em 4.643,6 mil pessoas, registou um decréscimo trimestral de 0,4% (menos 17,9 mil) e um acréscimo homólogo de 1,8%: mais 82,1 mil do que os registados no último trimestre de 2015.
Em termos de média anual, a taxa de desemprego situou-se em 11,1% em 2016, o que representa uma diminuição de 1,3 pontos percentuais. em relação a 2015. Especificamente em relação aos jovens entre 15 e 24 anos, a taxa de desemprego de jovens situou-se em 28,0%, menos 4,o pontos percentuais em relação ao ano anterior.
Os resultados do Inquérito ao Emprego realizado pelo INE indicavam ainda que no 4º trimestre do ano passado a população ativa estava estimada em 5.186,8 mil pessoas - uma diminuiçao de 0,5% em relação ao trimestre anterior (equvalente a 24,2 mil pessoas) e 0,2% em relação ao trimestre homólogo de 2015 (8,6 mil). Já a taxa de atividade da população em idade ativa (15 e mais anos) situava-se em 58,6%. A taxa de atividade dos homens (64,2%) excedeu a das mulheres (53,7%).

População empregada x população desempregada
Nos últimos três meses de 2016. a população empregada, estimada em 4.643,6 mil pessoas, diminuiu em relação ao trimestre anterior - um decréscimo de 0,4% que abrangeu 17,9 mil pessoas.
O decréscimo trimestral da população empregada foi explicado, principalmente, pelas diminuições ocorridas no segmento masculino da população; em quatro dos cinco grupos etários em análise, particularmente o de pessoas dos 25 aos 34 anos; em pessoas com ensino não superior, sendo de destacar aquelas que completaram, no máximo, o 3.º ciclo do ensino básico; pessoas empregadas no setor da agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca; pessoas que trabalham por conta própria; e pessoas com diferentes regimes de duração do trabalho, sobretudo os empregados a tempo completo. O subemprego de trabalhadores a tempo parcial abrangeu 221,2 mil pessoas, o que corresponde a 4,8% da população empregada total e a 40% da população empregada a tempo parcial. O subemprego de trabalhadores a tempo parcial aumentou 3,8% em relação ao trimestre anterior (8,1 mil).
Quanto à população desempregada, o relatório do INE estimava-a em 543,2 mil pessoas no último trimestre de 2016 - um número 1,2% menor do que o apresentado no trimestre anterior (6,3 mil). “Este decréscimo contraria os acréscimos observados nos quartos trimestres dos últimos dois anos”, indica o relatório.
A diminuição trimestral da população desempregada foi explicada, em particular, pelos decréscimos ocorridos em ambos os sexos, destacando-se as mulheres; pessoas com 25 e mais anos, em particular para as de 45 e mais anos; pessoas com um nível de escolaridade completo correspondente, no máximo, ao 3.º ciclo do ensino básico; pessoas à procura de novo emprego, provenientes do setor da indústria, construção, energia e água; e pessoas à procura de emprego há 12 e mais meses.
“A taxa de desemprego no 4º trimestre de 2016 situou-se em 10,5%, tendo-se mantido inalterada em relação ao 3º trimestre de 2016, contrariando as diminuições trimestrais observadas nos dois últimos trimestres”, poe ler-se no texto do documento.

SISAB Portugal

MUNDO PORTUGUÊS - ASSINE JÁ

Medalha de Mérito das Comunidades


Maior Onda surfada do Mundo


Mundo Português TV


Mundo Português APP





Meteorologia

No nosso Facebook...

Mario Fazenda

Parabéns ao Mundo Português


Vicentina Coelho

o + importante de tudo é voces publicarem a historia,, e lindo


Alvaro Rodrigues

Bom Dia para todos voces desse Mundo Português. Saudades desse lindo Porto que eu vivi nos meus anos de 50 a 1955. Um grande abraço e continuem mandando lindas fotos.


Maria Aurora Ribeiro

Um domingo maravilhoso para todos nós Portugueses espalhados pelo mundo eu moro no Brasil tenho muita saudade da minha terra natal beijinhos


Maria Isilda Sousa Faria

Muitos saludos aos portugueses pelo mundo fora desde caracas venezuela


Fatima Alves de Andrade

Felicitacoes! Temos que celebrar o que e nosso.


Ailton Aurora Alves

Bom dia e boa tarde para meu Portugal que amo de paixão !!!! muitos beijos para todos os Portugueses


Ayelen De Jesús Correia

Muitos parabéns ao Dr Carlos Morais, pelo trabalho realizado para o benefício da comunidade Português no mundo. Um prazer ter conhecido a o Sr Carlos e tudo o equipe do O Emigrante/ Mundo Português.


Jose Maria Monteiro

11.10.15 - Da cidade de CALW - Alemanha BADEN WURTENBERG Bom dia para todo o Mundo e, um bom Domingo para todos os meus amigos !!!


Armando Figueiredo

Johannesburg, Africa do Sul... Tempo maravilhoso,..um optimo dia pessoal!...


Silvia Leiva

olá! desde Santa Fe, na Argentina,um beijo para todos os portugueses. cá, esperando que a primaveira chegue de verdade :P faz frio ainda!!!!! carinhossss


Isabel Loyola

Parabéns pela página! Sou brasileira de Curitiba e leio-a com imenso prazer.


Maria Esteves?

Desejo a todos os emigrantes portugueses muita sorte e muita saúde


Maria Clara

Obrigada por esta página; pois tudo q diz respeito a Portugal me interessa, pois eu moro no Brasil; um abraço.


Maria Rosa

Muito bom mesmo!!! Meus parabéns a todos, tenham um bom dia.




Marcas Grupo