edição digital

Em 2016 o agro-alimentar cresceu mais do que o turismo

15/03/17 ECONOMIA Imagem

Capoulas Santos revelou que em 2016 as exportações de produtos agrícolas e transformados, “cresceram mais seis por cento”, enquanto que só o conjunto do complexo agro-alimentar “cresceu 3,1 por cento”.

O setor agro-alimentar português tem conhecido nos últimos anos um percurso notável. A afirmação é do ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, que explicou porque este deixou de ser um “primo pobre” da economia nacional, durante a visita que fez ao SISAB PORTUGAL 2017, a 8 de março.
Um dos exemplos que Luís Capoulas Santos referiu foi o próprio Salão - realizado entre 6 e 8 deste mês no Meo Arena, em Lisboa - que felicitou por reunir este ano “mais de 500 operadores portugueses”. “Este é, de facto, um certame muito especial, uma vez que a oferta é composta exclusivamente por empresas portuguesas e a procura é feita exclusivamente por compradores do estrangeiro”, sublinhou na conferência de imprensa, dada a meio de uma visita que o levou a percorrer todo o certame e a ouvir as preocupações dos produtores.
Nesta 22ª edição, o certame que que já se impôs como a maior feira mundial produtos alimentares portugueses para a exportação, juntou 1.700 importadores de 110 países a 500 empresas nacionais que encheram o Meo Arena para a edição mais participada de sempre.

Crescer mais que a economia
O titular da pasta da Agricultura explicou que este setor tem vindo nos últimos 20 a 30 anos - na sequência da adesão de Portugal à União Europeia – “a aproveitar os apoios que têm sido concedidos, a organizar-se, adaptar-se”, sendo hoje em dia “um setor pujante que exporta mais do que o resto da economia”.
A ponto de ter superado em termos de crescimento aquele que é considerado o ‘emblema’ da economia.
“No último ano, o complexo agro-alimentar superou mesmo o turismo, que é o setor ‘emblema’ em termos de crescimento”, assegurou Capoulas Santos, acrescentando que o agro-alimentar cresceu “acima do resto da nossa economia e o volume das exportações tem vindo igualmente a crescer a um bom ritmo”.
Para manter esse ritmo, o governante enumerou várias medidas. A principal é “equilibrar a balança comercial agrícola” em termos de valor, num prazo de cinco anos. “Neste momento, em valor, as nossas exportações correspondem a 70% do valor das nossas importações. O nosso objetivo é fazer com que esse valor seja zero, num horizonte de cinco anos”, assegurou.
Ou seja, o Governo espera conseguir nos próximos cinco anos equilibrar a balança comercial agrícola em valor, o que significa ter que anular o défice (do que o país exporta em relação ao que importa) “que, neste momento, anda à volta dos 2.800 milhões de euros anuais”, revelou. Um défice só se consegue anular aumentando as exportações e tentando que “as importações não cresçam tanto”, alertou. “Para tal, certames como este são da maior importância, porque a aposta na internacionalização da nossa agricultura é uma aposta muito forte”, elogiou o ministro.

Mais mercados, mais produtos
Outra medida que destacou foram os acordos que têm permitido a abertura de mercados externos aos produtos portugueses. Capoulas Santos revelou que o Governo está neste momento em negociação aberta com 55 países para viabilização de 199 diferentes produtos de origem animal e origem vegetal. A meta do ministro é conseguir “que no final do ano todos pudessem estar concluídos”, já que o objetivo principal é superar em 2017 o número de mercados abertos no ano anterior.
“No último ano, abrimos outros 20 mercados para 62 diferentes produtos”, revelou, afirmando que estes números demonstram que o complexo agro-alimentar “continua a um bom ritmo empenhado na senda da internacionalização”, competindo ao Governo “tudo fazer para criar as melhores condições para que se consolidem os mercados onde já estamos implantados e possamos abrir novos mercados”.

E os números são…
Quanto a números, Capoulas Santos revelou no SISAB PORTUGAL 2017 que no ano passado, as exportações de produtos agrícolas e transformados, “cresceram mais seis por cento”, enquanto que só o conjunto do complexo agro-alimentar “cresceu 3,1 por cento”.
Números que apontou como positivos, tendo em conta “problemas que são conhecidos” e têm afetado as exportações. Um deles diz particularmente respeito ao setor dos vinhos, uma vez que Angola, um dos principais clientes portugueses “reduziu substancialmente as nossas importações” por causa das suas atuais condições económicas, exemplificou o ministro.
Por isso, acrescentou, o objetivo seja consolidar mercados, mas procurando “sempre mercados alternativos” que compensem eventuais problemas como os que ocorreram em relação a Angola e Venezuela. Ou ainda os colocados pelo embargo político da Rússia a alguns produtos europeus “que estão a afetar, por exemplo, a carne de porco e a pera rocha”. As boas notícias, em contrapartida, foi o aumento das nossas exportações portuguesas para outros mercados dentro e fora da Europa.
“Só na União Europeia, as exportações de vinho subiram mais de 3 por cento no último ano”, revelou, assegurando que o objetivo do Governo mantém “na senda da internacionalização”. Para isso é necessário abrir novos mercados e trazer novos clientes. E foi essa a razão que o levou ao SISAB PORTUGAL, que considerou “um evento que encaixa na perfeição, naquilo que são as prioridades do Governo quanto à internacionalização do nosso setor agro-alimentar”.

SISAB Portugal

MUNDO PORTUGUÊS - ASSINE JÁ

Medalha de Mérito das Comunidades


Maior Onda surfada do Mundo


Mundo Português TV


Mundo Português APP





Meteorologia

No nosso Facebook...

Mario Fazenda

Parabéns ao Mundo Português


Vicentina Coelho

o + importante de tudo é voces publicarem a historia,, e lindo


Alvaro Rodrigues

Bom Dia para todos voces desse Mundo Português. Saudades desse lindo Porto que eu vivi nos meus anos de 50 a 1955. Um grande abraço e continuem mandando lindas fotos.


Maria Aurora Ribeiro

Um domingo maravilhoso para todos nós Portugueses espalhados pelo mundo eu moro no Brasil tenho muita saudade da minha terra natal beijinhos


Maria Isilda Sousa Faria

Muitos saludos aos portugueses pelo mundo fora desde caracas venezuela


Fatima Alves de Andrade

Felicitacoes! Temos que celebrar o que e nosso.


Ailton Aurora Alves

Bom dia e boa tarde para meu Portugal que amo de paixão !!!! muitos beijos para todos os Portugueses


Ayelen De Jesús Correia

Muitos parabéns ao Dr Carlos Morais, pelo trabalho realizado para o benefício da comunidade Português no mundo. Um prazer ter conhecido a o Sr Carlos e tudo o equipe do O Emigrante/ Mundo Português.


Jose Maria Monteiro

11.10.15 - Da cidade de CALW - Alemanha BADEN WURTENBERG Bom dia para todo o Mundo e, um bom Domingo para todos os meus amigos !!!


Armando Figueiredo

Johannesburg, Africa do Sul... Tempo maravilhoso,..um optimo dia pessoal!...


Silvia Leiva

olá! desde Santa Fe, na Argentina,um beijo para todos os portugueses. cá, esperando que a primaveira chegue de verdade :P faz frio ainda!!!!! carinhossss


Isabel Loyola

Parabéns pela página! Sou brasileira de Curitiba e leio-a com imenso prazer.


Maria Esteves?

Desejo a todos os emigrantes portugueses muita sorte e muita saúde


Maria Clara

Obrigada por esta página; pois tudo q diz respeito a Portugal me interessa, pois eu moro no Brasil; um abraço.


Maria Rosa

Muito bom mesmo!!! Meus parabéns a todos, tenham um bom dia.




Marcas Grupo