edição digital

Carnegie Mellon Portugal investe em projetos de Investigação Exploratória

24/02/17 CIÊNCIA Imagem

Programa prevê investir até 1,2 milhões de euros para desenvolver áreas estratégicas como a Engenharia e Ciência de Dados, Ciência de Computadores, Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, Matemática Aplicada e Políticas e Gestão de Tecnologia.

O Programa Carnegie Mellon Portugal (CMU Portugal), financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), já abriu as candidaturas para Projetos de Investigação Exploratória (Exploratory Research Projects), em áreas estratégicas emergentes.
As candidaturas decorrem até às 17 horas de 12 de abril deste ano e o investimento total para as instituições de investigação portuguesas será de 700 mil euros, estando ainda disponíveis cerca de 500 mil dólares para investigação complementar, na Universidade de Carnegie Mellon, nos Estados Unidos. Os responsáveis frisam que o lançamento deste novo concurso demonstra “o empenho do Programa em continuar a colocar Portugal na linha da frente da Ciência e da Inovação e em construir um ambiente criativo e colaborativo entre Portugal e a Universidade de Carnegie Mellon”.
“Os projetos deverão ser capazes de estimular e promover a competitividade internacional e a capacidade de inovação em Ciência e Tecnologia de Portugal, nas Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) enquanto tal, ou enquanto tecnologias capacitadoras em diferentes sectores de aplicação”, explicam ainda os responsáveis.
As candidaturas deverão ser nas áreas de Investigação integrada baseada no contexto do Atlantic International Research Center (AIR Center); Engenharia e Ciência de Dados; Ciência de Computadores; Engenharia Eletrotécnica e de Computadores; Matemática Aplicada; Políticas e Gestão de Tecnologia.
João Claro e José Fonseca de Moura, diretores do CMU Portugal, explicam que “desde a criação do Programa foram já lançados sete concursos para financiamento de projetos de investigação e foram apoiados 47 projetos de investigação e desenvolvimento”. Do total de projetos, 25 decorreram na primeira fase da parceria e 22 têm decorrido ao abrigo da segunda fase.
Esta linha de financiamento foi desenhada especificamente para apoiar equipas de investigadores de instituições portuguesas, da Universidade de Carnegie Mellon e de parceiros empresariais, a lançar atividades com relevância estratégica para o Programa. As propostas apresentadas deverão ter elevado potencial de impacto, e demonstrar capacidade de desenvolvimento futuro dos objetivos iniciais do projeto.
As propostas serão utilizadas para identificar e avaliar áreas estratégicas emergentes a considerar no desenho de uma potencial terceira fase do Programa. Os projetos deverão, preferencialmente, contribuir cientificamente para a iniciativa ‘Atlantic International Research Center’ (AIR Center) e para o desenvolvimento dos seus objetivos, descritos no sítio da Fundação para a Ciência e Tecnologia em: http://www.fct.pt/media/conferencias/docs/AIRCenter_whitepaper.pdf

 

MUNDO PORTUGUÊS - ASSINE JÁ

Medalha de Mérito das Comunidades


Maior Onda surfada do Mundo


Mundo Português TV


Mundo Português APP





Meteorologia

Marcas Grupo